O uso de periféricos µ-opióides antagonistas (PAMORA) na gestão de opiáceos induzida por prisão de ventre: Uma atualização sobre sua eficácia e segurança

TY – JOUR

T1 – O uso de periféricos µ-opióides antagonistas (PAMORA) na gestão de opiáceos, constipação induzida

T2 – Uma atualização sobre sua eficácia e segurança

AU – Pergolizzi, José V.

AU – Christo, Paulo J.

AU – Lequang, Jo Ann

AU – Magnusson, Pedro

N1 – Financiamento de Informações:JVP Jr é um consultor/palestrante ou pesquisador para Astra-Zeneca, NÓS do Mundo Remédios, BDSI, Salix, Enalare, Scilex, e Neumentum e é um dos principais no Nativo de Cardio. Ele também relata taxas pessoais da BDSI, durante a condução do estudo; subsídios e/ou taxas pessoais da Salix e Astra Zeneca, fora do trabalho submetido. A PJC faz parte do Conselho Consultivo da GlaxoSmithKline, Consumer Healthcare e é consultora da Daichii Sankyo. Ele também relata taxas pessoais de GlaxoSmithKline, Daiichi Sankyo e BTG, auxiliou no trabalho de mídia para Algiatry, fora do trabalho enviado. PM recebeu alto-falante taxas ou subsídios provenientes de Abbott, Alylam, Bayer, AstraZeneca, BMS, Boeringer-Ingelheim, Internetmedicine AB, Lilly, Novo Nordsik, Octupus Médica, Orion Pharma, Pfizer e Vifor Pharma. Os autores não relatam outros conflitos de interesse neste trabalho.

PY – 2020

Y1 – 2020

N2 – Perifericamente agindo µ-opióides antagonistas (PAMORAs) constituem uma classe de drogas que inversa induzida por opiáceos constipação (OIC) com efeitos analgésicos opiáceos. OIC difere de outras formas de constipação, pois é uma condição iatrogênica que ocorre quando um opióide atua na densa rede de receptores μ-opióides no sistema entérico, que afetam uma variedade de funções, incluindo motilidade gastrointestinal, secreção e outros fatores que podem causar disfunção intestinal. Infelizmente, produtos laxantes, regimes intestinais, mudanças na dieta e modificações no estilo de vida têm eficácia limitada na prevenção de OIC, efeito adverso associado a opióides que ocorre em 40% a 80% dos pacientes opióides e pode levar à cessação do tratamento. Os PAMORAs são antagonistas opióides do receptor μ desenvolvidos especificamente para que tenham uma capacidade muito limitada de atravessar a barreira hematoencefálica e, portanto, sejam capazes de antagonizar os receptores μ-opióides periféricos, mas não centrais. PAMORAs são projetados para não ter efeito sobre os benefícios analgésicos de analgésicos opióides, mas para aliviar, mas antagonizar os efeitos do opióide no sistema gastrointestinal. As três PAMORAS principais são metil-trexona (oral ou parenteral), naldemedina (oral apenas) e naloxegol (oral apenas). Estudos clínicos demonstram a segurança e eficácia desses agentes para aliviar a constipação sem diminuir o efeito analgésico da terapia com opioides. O objetivo desta revisão narrativa é atualizar o status atual das PAMORAs para o tratamento da OIC em termos de segurança e eficácia.

AB – Perifericamente agindo µ-opióides antagonistas (PAMORAs) constituem uma classe de drogas que inversa induzida por opiáceos constipação (OIC) com efeitos analgésicos opiáceos. OIC difere de outras formas de constipação, pois é uma condição iatrogênica que ocorre quando um opióide atua na densa rede de receptores μ-opióides no sistema entérico, que afetam uma variedade de funções, incluindo motilidade gastrointestinal, secreção e outros fatores que podem causar disfunção intestinal. Infelizmente, produtos laxantes, regimes intestinais, mudanças na dieta e modificações no estilo de vida têm eficácia limitada na prevenção de OIC, efeito adverso associado a opióides que ocorre em 40% a 80% dos pacientes opióides e pode levar à cessação do tratamento. Os PAMORAs são antagonistas opióides do receptor μ desenvolvidos especificamente para que tenham uma capacidade muito limitada de atravessar a barreira hematoencefálica e, portanto, sejam capazes de antagonizar os receptores μ-opióides periféricos, mas não centrais. PAMORAs são projetados para não ter efeito sobre os benefícios analgésicos de analgésicos opióides, mas para aliviar, mas antagonizar os efeitos do opióide no sistema gastrointestinal. As três PAMORAS principais são metil-trexona (oral ou parenteral), naldemedina (oral apenas) e naloxegol (oral apenas). Estudos clínicos demonstram a segurança e eficácia desses agentes para aliviar a constipação sem diminuir o efeito analgésico da terapia com opioides. O objetivo desta revisão narrativa é atualizar o status atual das PAMORAs para o tratamento da OIC em termos de segurança e eficácia.

KW – Constipation

KW – Methylnaltrexone

KW – Naldemedine

KW – Naloxegol

KW – Opioid antagonism

KW – Opioid-associated bowel disorder

KW – Opioid-associated side effects

KW – Pain

UR – http://www.scopus.com/inward/record.url?scp=85081545134&partnerID=8YFLogxK

UR – http://www.scopus.com/inward/citedby.url?scp=85081545134&partnerID=8YFLogxK

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.